Origens Bizarras de Tradições de Casamento

Tradições do casamento evoluíram ao longo dos anos

Cerimônias de casamento existem em muitas culturas durante séculos, mas o vestido de casamento ocidental como nós o conhecemos – branco – nem sempre foi a norma para noivas. Longe disso. O vestido branco do casamento é uma invenção moderna: e tem aproximadamente 180 anos. E o vestido não é o único, conheça origens bizarras de algumas tradições do casamento.

O vestido de casamento branco

Tecnicamente, os vestidos de casamento de hoje não são brancos. Eles são “Candlelight”, “Marfim”, “Frost”, entre outros. Mas houve um tempo em que o traje de casamento de uma noiva era simplesmente a melhor roupa que ela tinha no guarda roupa, e podia ser de qualquer cor, mesmo preto. Para convencer o noivo de que ela vinha de uma família rica, as noivas também usavam acessórios de pelo, seda e veludo. Foi a rainha Vitória (cujo reinado durou de 1837-1901) que fez a moda do vestido branco para o casamento. Ela usou um vestido branco com aplicações de flores laranjas para seu casamento em 1840 com o príncipe Albert. Hordas de plebeus imediatamente começaram a copiá-la.

O véu

O véu e a cauda do vestido moderno parecem ter se originado nos tempos romanos. As noivas romanas costumavam ser enfeitadas da cabeça aos pés em um véu gigantesco chamado flammeum, para assustar espíritos malignos. Sim, era genuinamente destinado a fazê-las parecer como se estivessem em chamas.

O véu e a cauda também as impedia de fugir – uma preocupação genuína – e permitia que elas fossem facilmente transportadas para o seu novo noivo, que muitas vezes nunca tinham visto seu rosto antes de ser revelado na cerimônia. Essencialmente, era uma camisa de força marital assustadora e teatral. Romântico, hein?

O buquê

Buquês parecem ser bastante simples, certo? Flores bonitas, talvez uma fita, e pronto. Mas isso não é verdade, eles nem sempre foram tão bonitas, ou com perfume tão agradável.

As noivas muitas vezes usaram buquês nada românticos, para o bem de suas almas e fertilidade. O alho era uma maneira popular de afastar os maus espíritos na Europa medieval, assim como o endro. (Não tão coincidentemente, também acreditava-se que eles eram bons para prevenir pragas) O cheiro forte ocultava o odor corporal, o que era conveniente, já que o desodorante só foi inventado mais de cem anos depois.

As noivas da Idade Média levavam trigo, enquanto as noivas vitorianas preferiam a hera; Ambos bordados em seus vestidos e, estranhamente, eram plantadas depois ou pedaços eram dados para possíveis filhas de outros casamentos.

A grinalda

Mesmo quando as tecnologias chegaram ao mundo e as flores falsas entraram na moda, elas ainda não eram as melhores opções para a grinalda. Na década de 1830, a flor de laranjeira era a flor mais elegante para a grinalda, assim como eram colocadas nos vestidos, simbolizando a fidelidade.

 A liga

A tradição da liga parece pouco inocente. Um pouco estranho, remover uma liga com os dentes e jogar para os convidados como uma forma de ter boa sorte, mas era inocente? Infelizmente não. A liga realmente evoluiu de uma terrível tradição que resultou em uma noiva quase nua.

Noivas sempre foram vistas como muito boa sorte, assim como obter um pedaço do traje de casamento. Uma tradição francesa medieval dizia que imediatamente depois de terem deixado o altar, os convidados queriam rasgar um pedaço do vestido da noiva para ter boa sorte.

O resultado? Uma noiva em trapos, e provavelmente não muito satisfeita. A versão liga, assim como jogar o buquê, foi criado em algum momento da história como uma maneira de manter os convidados controlados e para deixar as noivas completamente vestidas.

Algo velho, algo novo, algo emprestado, algo azul

Um tema comum que você sem dúvida notou ao longo deste post: os humanos costumavam ser supersticiosos. Esta frase de rima mostra um costume inglês que datam de idade Victoriana que, sua combinação deveria trazer sorte para a noiva. O algo antigo significava que a noiva deveria usar algo da sua família ou do seu passado, enquanto algo novo representava sua nova vida como parte de uma nova família. O item emprestado supostamente deveria vir de uma mulher que já fosse casada, de modo a passar um pouco da sua boa fortuna para a nova noiva. A cor azul (a cor do manto da Virgem Maria) representava fidelidade, lealdade e pureza.

Jogar arroz

Jogar vegetais crus nos recém casados é uma tradição consagrada nos tempos antigos como simbolismo de prosperidade, fertilidade e, claro, boa sorte. Aveia, grãos e milho secos foram usado antes arroz do arroz se tornar o favorito simbólico para jogar nos recém casados. O arroz perdeu parte de sua popularidade quando houveram rumores de que os pássaros comeriam o arroz e seus estômagos ficariam inchado levando os pássaros a mote. Isto é falso.

Em caso de dúvida jogue pétalas de rosas que são macias e biodegradáveis.





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *