Tradições do casamento na Itália

Tradições do casamento podem inovar a cerimônia

Cada País tem suas proprias tradições no casamento. E muitos deles ainda podem ser incorporados a uma casamento atual, criando assim um diferencial na sua cerimônia. E certamente seus convidados irão ficar de boca aberta se o casal revolucionar e fazer seu casamento dentro das tradições do casamento na Itália.

Quando: Na Itália passada, festas de casamento começavam pela manhã, de preferência em um domingo. O folclore italiano regional ditou que os casais não devem se casar (ou deixar para sua lua de mel) em uma sexta-feira ou terça-feira, ou eles teriam má sorte, enquanto os sábados eram reservados para o segundo casamento de uma viúva.

Traje: Além de um vestido branco, o rosto da noiva deve ficar encoberto pelo véu – um símbolo de sua virgindade e para protegê-la de espíritos rebeldes. Rasgar o véu, no entanto, foi considerada boa sorte. (Por que? Basta usar a sua imaginação.) Enquanto isso, o noivo carregava um pedaço de ferro (de preferência um pequeno) no bolso para afastar os maus espíritos.

Atividades: noivas e noivos italianos faziam seu caminho até a igreja a pé. Em algumas regiões, era considerado má sorte o noivo se virar para trás uma vez que pisou fora de sua casa no dia do seu casamento. Apenas no caso, ele estaria acompanhado de um grupo de amigos até a cerimônia, e que retornariam a casa do noivo caso ele esquecesse alguma coisa. Após a cerimônia de casamento, o casal deveriam quebrar um vaso – e o número de pedaços representava os anos que o casal estaria casado. Os convidados também poderiam arrumar uma tora, para que o casal serrasse juntos, usando uma serra de duas mão, assim saberia como eles trabalhariam juntos ao longo da vida de casados.

A Alimentação: Mesmo centenas de anos atrás, a comida era uma parte essencial de um casamento italiano. Pratos emais pratos de antepasto, lula, massas, peixe, porco e outros pratos eram acompanhados por um licor ou vinho. Os convidados poderiam sempre encontrar laços de massa frita, passada no açucar, que simbolizava boa sorte. Confetti – amêndoas passadas no açúcar, representavam as partes amargas e doces da vida – servido como um lanche ou, como algo para dar aos recém-casados.

A Música: A noiva e o noivo levariam seus convidados até o salão de dança para fazerem um círculo e dançar a tarantela. Diz a lenda que esta dança pode salvar vítimas de mordidas de tarântula venenosa.

Presentes: Dinheiro – e muito. Para ajudar com as despesas do casamento, os convidados colocam dinheiro, em um saco de cetim chamado La borsa, que é carrega pela noiva que passava por todos os convidados.





Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *